Um Garden Center para você e toda família.

Chácara Tropical

Você está visualizando: tropical bonsai » curso de bonsai


Informações

Duração: 1 dia
Aulas: De Terça à Sábado
Carga Horária: 6 horas
Capacidade: Até 8 alunos por turma.
Material: Plantas, ferramentas e insumos fornecidos pela Tropical Bonsai, durante o curso.

Agende sua aula pelo e-mail tropicalbonsai@chacaratropical.com.br ou pelo telefone: 21 2493-2580 (Edson Freitas)

Programa do Curso

  • Cuidados Básicos
  • Estilos e Características do Bonsai
  • Ferramentas e Materiais
  • Rega e Adubação
  • Poda, aramação e Transplante
  • Pragas e Doenças

Folder: Cuidados Básicos


Café da Manhã    Café da Manhã    Café da Manhã    Café da Manhã

Introdução

A tradução literal do ideograma japonês bonsai é: plantado em uma bandeja, sendo assim, bonsai é a arte que consiste em manter uma planta por tempo indeterminado em um recipiente pequeno (vaso raso), controlando seu crescimento e conduzindo-a para o formato desejado, procurando a inspiração em formas existentes na natureza. Esta arte é conhecida na China e Japão há alguns séculos. Eles ocupam uma posição especial na cultura daqueles países, não apenas como obras primas em escultura viva, mas também como objetos de culto e meditação. Procuramos aqui dar algumas instruções básicas para os iniciantes nesta arte a fim de que o convívio diário com a planta possa se fazer de uma maneira simples e eficaz. Partindo do princípio de que qualquer planta pode ser utilizada, seguindo apenas alguns padrões de estética e proporção, tais como: tamanho original das folhas, flores e frutos. Observamos que existem inúmeras possibilidades de se conseguir um bom material para bonsai.

Ambiente

Um dos pontos fundamentais para a manutenção do bonsai refere-se a escolha do local onde será mantida a planta. De uma maneira geral e com poucas exceções o bonsai deve ser cultivado ao ar livre, ou seja, exposto a variações climáticas tais como: chuva, vento, frio, sol, etc, de acordo com as necessidades específicas de cada planta.

O ideal é que permaneçam em um ambiente aberto (jardim, varanda ou sacada) com sol direto, pelo menos na parte da manhã, podendo até permanecer em ambientes fechados por curtos períodos de tempo (no máximo 02 dias) evitando sobremaneira ambientes artificiais (ar condicionado e aquecedor). A tendência que os galhos e folhas têm de crescer em direção ao sol poderá provocar desequilíbrio na forma. Evite-o fazendo uma rotação periódica nos vasos, procurando não mudá-los de local.

Rega e Pulverização

A rega é o principal fator que determina o sucesso no cultivo do bonsai, pois os vasos são pequenos e rasos e exigem regas mais frequentes que as plantas cultivadas em vasos normais. A rega deverá ser feita com uma mangueira ou regador de bico fino e em toda a extensão do vaso. Dessa forma, repetimos esta operação diversas vezes até que a água comece a sair pelos orifícios de drenagem no fundo do vaso.

O ideal é voltarmos a regar somente quando a superfície do vaso estiver levemente seca para evitarmos que o solo permaneça sempre encharcado, pois poderá provocar o apodrecimento das raízes. Para vasos pequenos, a rega deverá ser diária, sendo que no verão talvez seja preciso regar mais de uma vez ao dia. No caso de viagens curtas, deixar o vaso imerso até a metade em um recipiente com água.

Assim como regar adequadamente os bonsai é imprescindível para sua sobrevivência e virtude, a pulverização também é importante para limpar o pó das folhas, proporcionar umidade e refrescar as plantas nos momentos mais quentes do verão. A pulverização é muito conveniente quando as plantas se encontram em um ambiente interno, aonde nunca chega a chuva nem o orvalho da manhã. Nestes casos, o bonsai deverá ser borrifado, se possível, várias vezes ao dia. Nuca devemos utilizar o pulverizador para regar os bonsai, já que molharíamos somente o solo superficialmente e a água não chegaria até as raízes.

Aramação e Poda

A modelagem é feita para se conseguir a forma desejada e poderá ser feita com arames de cobre ou alumínio, associadas a podas periódicas.

Podar é dirigir a formação de uma árvore dentro do estilo desejado eliminando os galhos defeituosos e desnecessários. A melhor época para podar coincide com o período de repouso vegetativo do bonsai, ou seja, durante o inverno. Nas podas mais drásticas é indicado utilizar uma pasta cicatrizante para evitar a entrada de fungos.

Os arames terão a função de direcionar o crescimento dos galhos e as podas periódicas servirão para manter a forma inicial, removendo brotos e galhos que cresçam fora da posição ou exageradamente. O uso de boas técnicas de aramação nos permite trabalhar com árvores de quase todos os tipos. Por exemplo se você quiser fazer um bonsai parecer mais velho, estas técnicas devem ser usadas para que todos os galhos fiquem para baixo, ou ainda se você quiser acentuar as curvas do tronco ou eliminá-las por completo. O mais fino possível, que possa segurar o galho na posição desejada é o diâmetro certo do arame a ser utilizado.

Não é conveniente aramar árvores que foram plantadas recentemente, sempre dê ao seu bonsai tempo para se recuperar de uma técnica antes de começar outra. O arame deverá sempre ser enrolado na direção onde o galho vai ser curvado, evitando sempre enrolar (esmagar) folhas, brotos e pequenos ramos junto ao tronco. Não aperte muito para não danificar o galho. Enrole o arame em volta do galho apertando apenas o suficiente para conseguir resultado satisfatório. O processo de aramação leva aproximadamente de seis a oito meses até que a forma seja definida. Em muitos casos será necessário rearamar certos galhos para finalmente se conseguir a forma desejada. Como a aramação é uma das técnicas fundamentais para a modelagem, é possível que você acabe adquirindo um bonsai ainda com arames de formação, neste caso será importante obter informações sobre o tempo correto que o arame ainda deve ficar na planta, pois a permanência do arame por tempo excessivo poderá trazer danos irreparáveis aos galhos onde estão colocados.

Transplante

Esta técnica consiste em retirar a planta do vaso, desfazer com cuidado o torrão com um "hashi" (palito de madeira ou bambu) ou garfo e cortar cerca de 30 a 40% das raízes. Em seguida, preparamos o novo vaso com pedaços de tela plástica nos orifícios de drenagem e colocamos um pouco de substrato no fundo. Plantamos novamente a árvore preenchendo todos os espaços vazios com um novo substrato, utilizando o "hashi" para fazer com que a terra penetre no meio das raízes.

A frequência do transplante varia conforme a espécie e a idade da árvore, mas em geral podemos dizer que os bonsai mais jovens devem ser transplantados a cada um ou dois anos, e os mais maduros a cada três ou cinco anos. A melhor época para realizarmos esta operação é no final do inverno ou início da primavera. O substrato utilizado deverá ter uma boa drenagem com pelo menos 30% de pedrisco grosso e 20% de caco de telha em sua composição. Após o transplante é conveniente deixarmos o bonsai na sombra por aproximadamente trinta dias.

Adubação

O bonsai assim como outros tipos de plantas cultivadas em vasos necessitam de reposições periódicas de nutrientes para que possam se desenvolver em sua plenitude. A maneira mais fácil e prática de fornecer nutrientes ao bonsai é através de adubos químicos NPK que contenham micronutrientes. No caso dos adubos líquidos encontrados no mercado, utilizar metade da recomendação indicada pelo fabricante e seguir as indicações de aplicação descrita na embalagem do produto. Adubar a cada 15 dias na primavera e no outono e uma vez por mês no verão e no inverno.

Pragas e Doenças

Todas as plantas vivas, inclusive os bonsai são suscetíveis a obtenção de pragas e doenças. Contudo podemos recorrer a um conjunto de medidas que podem assegurar a saúde de sua planta. Talvez o mais fácil e importante meio de proteger-se de problemas é inspecionar as plantas regularmente e estar consciente do fato de que insetos e doenças geralmente não atacam plantas saudáveis e bem cuidadas. Assim convém enfatizar que quantias liberais de raios solares, ar fresco, e água são indispensáveis para se pre- caver de possíveis infestações. podemos também fazer aplicações mensais de prevenção com inseticidas e fungicidas. Estes produtos podem ser adquiridos em lojas especializadas de produtos agropecuários e seus rótulos devem ser lidos com a máxima atenção, pois contem informações importantes com relação aos cuidados na aplicação, assim como as devidas dosagens que deverão ser reduzidas em 50% da recomendação feita pelo fabricante. Na dúvida da identificação de pragas e doenças ou nas maneiras de aplicação dos produtos será importante consultar um engenheiro agrônomo ou pelo menos uma pessoa com experiência na identificação de problemas e no tratamento das plantas.